História

Home / Cia do Piolho / História

CIA DO PIOLHO

A Cia do Piolho é um grupo formado por quatro jovens atores que convivem intensamente e tem gosto genuíno pela pesquisa artística e humana.

Acreditamos que não há material de estudo mais provocativo e curioso que a entidade humana, isso é, se existe um assunto que vale a pena ser pensado, repensado e revirado é a vida do ser humano e todas as questões que surgem a partir daí. Essa crença e a intenção de agir como agente modificador é o que nos impulsiona a usar o corpo como ferramenta e o teatro como ambiente de troca de experiência, para fomentar o pensamento e a reflexão crítica.

A Cia do Piolho teve sua origem em 2012 no ETA - Estúdio de Treinamento Artístico – Escola de teatro para onde os até então alunos no Teatro Escola Macunaíma: Jefferson Reis, Mauriene Maná e Rai Nóbrega migraram seus estudos e conheceram o colega e logo parceiro, Galdino Gal. Motivados pela proposta de metodologia do ETA já em 2012 fizeram sua primeira apresentação “O Boca de Ouro”, de Nelson Rodrigues, no Espaço do Palhaço Carequinha – Espaço Público na região do Grajaú.

Em 2013, o grupo estreia “O Muro”, peça de criação coletiva no Teatro Municipal de São Caetano. Durante este período, sob direção e convite do professor Fábio Araújo, os quatro iniciaram um trabalho baseado no estudo de Playback Theatre, com o grupo Teatro das Emoções Físicas. O Trabalho sob a batuta do diretor permitiu ao grupo desenvolver técnicas de improviso e ganhar autonomia para uma pesquisa teatral cada vez mais madura.

Em 2014, sob orientação de Ricardo Nash, a Cia. iniciou o curso livre Ritmo Cênico: corporalidades e musicalidades diversas e foi convidado a apresentar o “RituATO de morte, passagem e ressurreição” – Ato de criação e direção coletiva - na exposição COM[unidade]- Biocenose Artística, que tinha como principal intenção mediar uma interação entre diversas linguagens artísticas e um público de pouco acesso à arte de galerias ou teatros do centro da cidade, o evento aconteceu no Beco da Cultura na Favela Mauro, próxima ao metrô São Judas. Onde mais tarde (2016) a Cia promoveu um Sarau de poesia livre.

Em 2015, a cia do Piolho, além de continuar promovendo exposições e Saraus no EMAL, iniciou um processo de pesquisa livremente inspirado na obra O Natimorto de Lourenço Mutarelli.